Home Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda
Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda
 
Multidog Filhotes
Home > Dicas

Filhotes


Hábitos e Costumes

Quantas vezes você se perguntou: O que este cachorro está pensando? Quem roeu este sofá? (quando só tinha ele). Sabe aquela vez que você o vê e ele começa a abanar a cauda? Você pensa: Pôxa, ele me ama! Engano. Ele está com fome ou sede e quer respostas para suas necessidades.

O não entendimento da linguagem canina por parte do homem, muitas vezes dificulta o relacionamento e arranha o convívio. Pavlov que começou a entender as ações e reações do cão por estímulo, esclareceu também que o cão tem sentimentos, necessidades e carências que ele mesmo também não tem respostas (desculpe os donos de gatos).Os cães são melhores parceiros do homem em exercícios, mais eficientes como protetores e mais sociáveis.

LATIDOS:

É a forma de comunicação dos cães. Desta maneira, o cão extravasa ou reinvidica algo e pode alertar, demonstrar sofrimento e carências. O latido tem inúmeros significados. Há raças que têm a pré-disposição de não latir ou latem em ocasiões raras como: Basenji, Chow Chow, Akita, Rottweiler, Golden entre outras. Já os Chiuauas, Foxs, Shnauzers, Beagles, Pinshers, latem por qualquer motivo e os donos devem interpretá-los. Com a convivência isto se afina.

URINAR:

Esta forma de comunicação (numa linguagem globalizada) chama-se “xixi-mail”, ou seja, o recado que ele passou aqui. Este espaço tem seu domínio e controle. Na fase primitiva, isto indicava a caça e o acasalamento. Este patrulhamento territorial põe cerca aos intrusos (qualquer que seja), a repetição deste ato, e devido a dissipação rápida pelo vento, daí a repetição da urina, que aliás, é particular do macho.

CARTEIRO, MEDIDORES (LUZ e ÁGUA) e LIXEIRO:

Estas pessoas são detestáveis aos olhos dos cães,mas será devido ao uniforme? Claro que não, você lendo melhor acima, verá que o hábito de urinar demarca propriedade de vigilância dos cães, logo, qualquer intruso seja homem ou não, não será bem-vindo. Bem...quanto ao uniforme, cria-se uma “marca”. Essas pessoas se oferecerem algo ao chegarem, poderão com o tempo se tornar amigos. Lembre-se que qualquer bicho protege o que lhe apraz.

RODOPIAR AO DEITAR:

Os cães selvagens ao deitarem, rodopiavam como medida de proteção. Após escolherem o local, este processo busca identificar presença de cobras, espinhos, formigueiros, gravetos e servia também, para abaixar o mato mais alto. Como eles fizeram isso por muitas gerações, hoje por instinto de auto preservação, os cães urbanos repetem.

VASO SANITÁRIO:

Os cães de apartamento, gostam muito. Além de estar num lugar mais fresco da casa, a água parece se renovar tornando se limpa (aparentemente). O intestino humano é depósito de muitos microorganismos nocivos, como: bactéria da disenteria, salmonela coliformes, entre outros. Como há descargas freqüentes, minimiza o surgimento de doenças. Se o organismo do cão estiver fraco e engolir outros itens de banheiro (papel), poderá ter complicações. “Mantenha sempre” fechada a tampa do vaso sanitário.

SOPRAR O FOCINHO:

Além de grosseiro, deselegante, incômodo e ser desrespeito ao cão, a questão não é o vento e sim o ato, repare, já observou que todos os cães gostam de viajar com a cabeça para fora do carro? Então a diferença, é que é um ato particular dele. Deus quando distribuiu os sentidos, caprichou no olfato dos cães, logo, ele identifica algo que o dono nem percebe. Hoje na América, se fala bastante sobre o “behaviorista”, estes estudiosos do comportamento canino, afirmam que ao colocarem a cabeça para fora, o cão identifica, uma pizzaria, açougue, lixo, cadela no cio e afirmam que nestes bilhões de células contidas no canal olfativo, o cão pode armazenar até dois mil cheiros diferente.

COMPORTAMENTO ANIMAL:

Uma das mais novas especialidades na veterinária é o analista (psicólogo). No aconselhamento direcionado aos donos, se pede mudança de atitudes, os donos tratam os bichos (cães) quase os humanizando, o que acarreta distúrbios de comportamento e no convívio. É verdade que temos perto de nós cães de comportamento acima da média e alguns médicos recomendam psicoativos uma espécie de “prozac canino” com a finalidade de acalmá-los.

DESTRUIÇÕES DE SAPATOS:

Bem, o material confeccionado é pele de couro ressecado, o mesmo material dos ossinhos que você compra nas pet shops. Que delícia hein! Já viu que não é coincidência. Temos outra questão: “glândulas sudoríparas”. Um calçado durante um bom tempo é passivo de cheiro eliminado pelas glândulas da pessoa, lembra quando você recebe uma visita e o cão visita embaixo da saia ou a virilha e você fica roxo de vergonha? Pois é produto das glândulas. Lembre-se que os cães têm alto poder de identificação pelo olfato

CAVAR BURACOS:

Esta prática também atravessou os milênios como instinto de auto preservação de armazenamento. Na sua fase ainda primitiva, quando o grupo caçava uma presa grande, comiam vorazmente não por fome e sim, garantindo alimento da prole. Após comerem, saíam, cavavam buracos e enterravam em algum lugar, depois cavavam na busca deste e levavam para manutenção da família. Logo, seu cão herdou o ato de cavar buracos.

HÁBITOS SANITÁRIOS:

Você já percebeu que os homens e os cães têm visão diferente do mesmo assunto? Repare: uma pessoa entra numa cozinha faz qualquer coisa e sai, quando o cão entra nesta cozinha ele percebe que alguém não só entrou e caminhou com calçados sujos, como também mexeu no lixo, usou o fogão, colocou coisas na geladeira, etc. Claro, o cão enxerga com o focinho. Estima-se que o homem para usar o olfato tenha 5 (cinco) milhões destas células, enquanto um Dachshund – 125 milhões. Logo, se toda vez que seu cão fizer “xixi e xuxu” no local que você acha errado e você esfregar seu focinho, o cão terá de você uma imagem que não merece confiança, segurança e respeito, que na verdade ele não espera de você tal atitude.

Faça do relacionamento algo prazeroso dentro da disciplina e carinho, mas estabelecendo limites. Fazer xixi no jornal ou no tapete importado, para o cão não muda em nada. É como comer lixo, todo cão gosta. Isto está relacionado por um “instinto de auto-preservação”, lembrando que na sua forma ainda primitiva, os cães comiam restos e carnes estragadas.

Observe que toda vez que você vai a um local qualquer e é bem atendido, o ambiente é saudável, iluminado, arejado limpo, você não volta? Se for o contrário, seguramente você não voltará. Use esta estratégia com seu cão, se possível antes de trazê-lo para casa, defina antes onde será o banheiro. No local escolhido, coloque jornais (se possível, evite a parte dos classificados), observando que após as refeições, nos próximos 20/40 minutos o animal irá defecar. Brincadeiras muito intensas e por longo tempo, também estimulam o ato fisiológico.

Se você não vai adotar a cultura de sair à rua após as refeições, leve seu cãozinho ao banheiro. Não retire o jornal molhado e sim, coloque outro em cima. O cheiro do cocô dele irá estimular a voltar e fazer o que precisa. Fique com ele nos primeiros momentos encorajando-o, após o “feito”. Motive-o com elogios sem precisar tocá-lo. Lembre-se que o local de dormida além de limpo, deverá ser distante do banheiro. Caso o faça em local impróprio, imediatamente repreenda-o com tom enérgico, sempre no flagrante pronunciando seu nome e dizendo “não” ou “feio".

Limpe o ambiente com produtos de odor forte. Nos primeiros meses de adaptação, não deixe seu filhote só em toda casa. Machos, pela sua própria natureza tem o hábito de urinar em todo local do ambiente que vive, com finalidade de domínio territorial. Se o cão é castrado, este ato é menor. Já a fêmea, que é mais voltada para o convívio especial do dono, quando insegura ou chateada, urina em locais onde seus donos freqüentam mais, como sofá, poltrona, cama.

Voltar


Empresa | Filhotes à venda | Entrega de Filhotes | Formas de Pagamento | Qualidade | Contato
Todos os direitos reservados
Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda Multidog Filhotes de Ces de Raa, Filhotes de Cachorro  venda